A dimensão estrangeira da tradução da língua espanhola no MERCOSUL

Angélica Karim Garcia Simão

Resumo


Desde o seu surgimento, em março de 1991, o MERCOSUL teve como principal objetivo estabelecer um mercado comum entre os países membros do bloco por meio do desenvolvimento da união aduaneira, o que o configurou como uma zona de livre comércio. Ao se fazer uma análise da trajetória do desenvolvimento do tratado pode-se constatar, no entanto, que pouco tem sido feito em termos de políticas culturais e linguísticas que articulem formas de ação conjunta dos tradutores das línguas portuguesa e espanhola inseridos nesse contexto. Neste trabalho, objetiva-se discutir de que forma as intervenções políticas relacionadas ao ensino e à tradução da língua espanhola interferem no status que a tradução da língua espanhola tem ocupado no Brasil nos últimos anos. Nessa perspectiva, pretende-se discutir a noção de “estrangeiridade” do idioma espanhol para o falante de português, bem como a percepção da proximidade entre as duas línguas, fatos que parecem reafirmar crenças e estereótipos já assentados na sociedade a respeito da tradução desses idiomas.

Palavras-chave


Tradução, língua espanhola, estereótipos, MERCOSUL.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


In-Traduções ISSN 2176-7904, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.