O uso das imagens de satélite como recurso didático no ensino de geografia

Livia Corrêa Crispim, Angel Albano

Resumo


O presente artigo tem como finalidade expor resultados de um conjunto de reflexões e apontamentos a respeito do potencial pedagógico das imagens de satélite advindas da tecnologia do sensoriamento remoto para o ensino de Geografia. Procurou-se reunir ideias a partir de diferentes obras, portanto, trata-se de uma pesquisa bibliográfica, onde os sujeitos investigados são os livros, monografias, dissertações e teses, afim de discutir a importância do uso dessas imagens como ferramenta didática em sala de aula. Duas grandes temáticas se fazem presentes: o sensoriamento remoto, a educação e o ensino de Geografia e o uso das imagens de satélite como material didático. O artigo busca contribuir com o desenvolvimento de novas metodologias de utilização e compreensão, bem como, a construção de práticas pedagógicas envolvendo o sensoriamento remoto. Como resultado, percebe-se a desmotivação do uso das imagens pelos professores e alunos, muitas vezes pela falta de recursos das escolas. Contudo, ficou claro, que as imagens do sensoriamento remoto, assumem um peso didático considerável nas aulas de geografia, sobretudo na análise e compreensão do espaço geográfico e suas transformações, proporcionando a interação do aluno com o meio em que vive.


Palavras-chave


Sensoriamento Remoto; Imagens de Satélite; Ensino de Geografia.

Texto completo:

PDF/A

Referências


BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais (ensino médio). Brasília, 2000.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: Geografia. Brasília: MEC, 1998.

BRASIL. Plano Nacional de Educação. PNE / Ministério da Educação. Brasília: Inep, 2001. Disponível em: < http://pde.mec.gov.br/ index.php?option=com_content&view=article&id= 122:tecnologias-dainforma-ciclo-avano&catid=27:educa-superior>. Acesso em: 18 mai. 2016

CORAZZA, Rosana; FILHO, Waterloo Pereira O uso de imagens de satélite no ensino de geografia com ênfase nas teorias dos níveis de desenvolvimento cognitivo e do construtivismo de Jean Piaget. Geo UERJ, Rio de Janeiro, v.2, n.18, 2º semestre de 2008, p.165-185. Disponível em: . Acesso em: 16 mai. 2016..

FLORENZANO, Teresa Gallotti. Imagens de Satélite para Estudos Ambientais. INPE. São Paulo: Oficina de textos, 2002.

MARTINS, Luciana Junqueira; SEABRA, Vinicius da Silva; CARVALHO, Vânia Salomon Guaycuru de. O uso do Google Earth como ferramenta no ensino básico da Geografia. In: Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto (SBSR), 16, 2013, Foz do Iguaçu. Anais... São José dos Campos: INPE, 2013. Artigos, p. 2657-2664.

MOREIRA, Maurício Alves. Fundamentos do Sensoriamento Remoto e Metodologia de Aplicação. 3ª edição. Viçosa. Editora UFV, 2005.

NOVO, Evlyn Marcia Leão de Moraes. Sensoriamento remoto: princípios e aplicações. 4. ed. rev. São Paulo: Blucher, 2010.

PENA, Rodolfo F. Alves. Sensoriamento Remoto. Brasil Escola. Disponível em . Acesso em 15 de mai. 2016.

SANTOS, Vânia Maria Nunes. Uso escolar do sensoriamento remoto como recurso didático e pedagógico no estudo do meio ambiente. INPE. São José dos Campos, 2002. Disponível em: . Acesso em: 14 mai. 2016.

VIEIRA, Maria Denise; CARVALHO, Vânia Maria Salomon Guaycuru de; ZANI, Maíra Vieira. O uso de imagens de satélite como suporte para aprendizado significativo da cartografia no ensino fundamental. Revista Giramundo, Rio de Janeiro, v.2, n.3, jan/jun. 2015, p.119-125. Disponível em: . Acesso em: 14 mai. 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Pesquisar - Revista de Estudos e Pesquisas em Ensino de Geografia, ISSN 2359-1870, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.