Aspectos que influenciam no acesso do idoso com Alzheimer aos serviços de saúde nos meios rural e urbano: olhar do cuidador

Fátima Ferretti, Jossana Zanatta Pastório, Priscila Garcia ArnoldI, Maria Assunta Busato, Bernardo Boccalon

Resumo


Entre as doenças crônicas com maior prevalência na população idosa, a Doença de Alzheimer (DA) tem merecido destaque por seu caráter deletério. Deste modo, o objetivo desse estudo foi conhecer aspectos que influenciam no acesso dos idosos com DA, residentes em ambientes rural e urbano, aos serviços de saúde, a partir da ótica do cuidador. O estudo trata-se de uma pesquisa qualitativa com a participação de seis indivíduos diagnosticados com DA – três residentes em meio urbano, e três, no meio rural – e seus respectivos cuidadores. Os fatores destacados como aqueles que limitam o acesso desses sujeitos aos serviços de saúde foram o pouco conhecimento dos cuidadores e família quanto aos direitos estabelecidos por lei para o idoso, a falta de capacitação para desempenhar a função de cuidar e o fato de residir em zona rural, visto que a maioria das atividades promovidas pelos serviços de saúde concentra-se no ambiente urbano. Quanto às mudanças necessárias para melhorar a assistência e o acesso do idoso com DA aos serviços de saúde, foram citadas a necessidade de criação de grupos de capacitação para cuidadores e familiares e a garantia de tratamento com reabilitação cognitiva. O ato de cuidar de um idoso com DA é uma função complexa e carece de uma atenção especial já que o idoso está fragilizado pela enfermidade, e o cuidador, pela sobrecarga de trabalho. Estruturar serviços de apoio para esse grupo populacional passa a se constituir como prioridade.

Palavras-chave


Idoso; Doença de Alzheimer; Serviços de Saúde

Texto completo:

PDF/A


Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, ISSN 2178-7085, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.